XXI Enearte Salvador – 2017

Data de publicação: 11 de jul de 2017

Músicas, poemas, filmes, espetáculos teatrais e até mesmo samba enredo, o movimento da Tropicália é lembrado das mais diversas formas. Surge na década de 60, diante de um cenário político e social complexo. Em pleno início da Ditadura Militar, um grupo de artistas encontrou na música uma forma de contestação.

Foi na terceira edição do Festival de MPB da Record, quando Caetano Veloso tocou ‘’Alegria, Alegria’’ acompanhado de guitarras elétricas que o movimento ganhou visibilidade. A proposta era se afastar do nacionalismo imposto em todas as esferas artísticas e se aproximar dos jovens e do ‘’pop’’. Assim a Tropicália foi além da linguagem musical,  influenciando a criação em múltiplas linguagens artísticas e até a moda e os cortes de cabelo.

Nesse momento temeroso, o Enearte 2017 invoca a atmosfera irreverente e questionadora do movimento da Tropicália para permear o nosso encontro. Também é uma proposta para  reflexão sobre o espaço das artes na história e nas quebras de paradigmas. ‘’Tropicália: A arte não tem portas’’ é um convite aos estudantes de artes a tomar os espaços mais inusitados, misturar os saberes, fazer um intercâmbio com as ruas de Salvador.

Acontecerá entre os dias:
10 e 17 de Setembro

Clique aqui e saiba mais sobre o evento!

 

© 2016 Todos os direiros reservados - Desenvolvido por uma cria da casa