Trabalho de conclusão de curso da EBA é contemplado com prêmio nacional

Data de publicação: 29 de set de 2019


Jogo desenvolvido por aluna da Escola de Belas Artes, com orientação do professor Taygoara Aguiar, é premiado no programa Rumos Itaú Cultural.

Afro-Históricos, jogo  e apoiado pelo programa Rumos Itaú Cultural
Por Heloísa Iaconis

Você sabe quem foi Teodoro Sampaio? Conhece os versos de Auta de Souza? E Enedina Alves Marques, já ouviu falar sobre ela? E Juliano Moreira? Teodoro atuou em diversas áreas, como engenharia e geografia, além de ter participado da fundação de instituições importantes, a exemplo da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). Auta, por seu turno, dedicou-se à poesia: autora de Horto (1900), alinhou-se à segunda geração romântica. Enedina formou-se, no ano de 1945, em engenharia civil na Universidade Federal do Paraná (UFPR) e, desse modo, tornou-se a primeira engenheira negra do Brasil. E Juliano, como psiquiatra e acadêmico, incorporou a teoria psicanalítica no curso de medicina. Essas são 4 das 20 figuras que compõem Afro-Históricos, jogo desenvolvido por Polianna Silva e apoiado pelo programa Rumos Itaú Cultural. Cartas, dado e cartilha armam uma brincadeira que visa divulgar a trajetória e as contribuições de personalidades negras de destaque em campos variados do conhecimento.

https://www.itaucultural.org.br/secoes/rumos/jogo-de-cartas-apresenta-personalidades-negras-de-destaque

© 2016 Todos os direiros reservados - Desenvolvido por uma cria da casa